Bolo de fubá com raspas de limão e queijo ralado

bolo de fubá com raspas de limão e queijo ralado

Folheei os cadernos de receita da família em busca de um bolo que pudesse virar um lanche na mesma tarde. Logo me engracei com os bolos de fubá. Coisa simples, gostosa até de falar. Dispensei as versões com leite de coco ou com erva doce porque não tinha esses ingredientes em casa e optei por esta, com raspinhas de limão e queijo ralado.

Decidi colocar menos açúcar do que o recomendado nas anotações da minha avó Viquinha, o que mais tarde se mostrou um engano. Ficou gostoso, mas o parmesão e o sal se destacaram um pouco mais do que seria adequado. Outro erro foi atender os pedidos ansiosos do meu filho de 3 anos e não esperar a massa esfriar o suficiente. Na hora de desenformar, ela ainda estava muito quente e meio mole, e desmoronou em certos pontos.

Uma semana depois, resolvi refazer o teste, porque o gosto estava muito bom. Dessa vez, fiz tudo direitinho e ainda usei um fubá orgânico em vez do fubá convencional da primeira tentativa. Consegui um belo bolo, daqueles que, acompanhados de chá ou café, dão um gosto especial para uma tarde de fim de semana.

receita de bolo de fubá

Teste número 49: bolo de fubá

Fonte – Caderno de receitas da minha avó Viquinha.
Grau de dificuldade – Fácil.
Resultado – Gostoso, ainda que tenha quebrado em alguns pontos e ficado um pouco salgado.

Teste número 50: o mesmo bolo de fubá

Fonte – Caderno de receitas da minha avó Viquinha.
Grau de dificuldade – Fácil.
Resultado – Uma delícia de bolo de fubá. Recomendo puro ou com geleia.

Ingredientes

2 colheres (sopa) de manteiga
1 ½ xícara de açúcar
1 ½ xícara de fubá
1 ½ xícara de farinha de trigo
1 ½ xícara de leite
1 ovo
1 colher (sopa) de fermento químico
1 colher (café) de sal
3 colheres (sopa) de parmesão ralado
Raspas da casca de 1 limão

Modo de preparo

Na batedeira, primeiro misturei a manteiga com o açúcar. Juntei aos poucos os outros ingredientes, peneirando Npreviamente a farinha, o fubá e o fermento, e bati tudo muito bem. Coloquei em uma forma de bolo untada e enfarinhada e levei ao forno a 200ºC até assar (o que levou cerca de 30 minutos).

bolo de fubá na forma

Para cozinhar mais:

Agora na nossa loja online!
Capa do Livro Cozinha de Vó - Mariana Weber - Superinteressante

Leia também:

Chips de batata-doce assados e crocantes

A maior festa junina do mundo (e uma receita de curau)

Lampião e Maria Bonita – doce junino de goiabada caseira, queijo e calda de rapadura

Pãezinhos de milho para comer com manteiga

Pipoca caramelizada da infância do chef Leo Paixão

10 ideias para variar a pipoca

Sopa de pedra (e carne com legumes)

Sopa de pedra (foto: O Caderno de Receitas)

Minha mãe nunca colocou pedra na sopa. Mas a história que contava, do homem que batia a uma porta e pedia uma panela e ingredientes para preparar uma deliciosa sopa de pedra, era suficiente para temperar com fantasia a sopa de legumes de muitas noites. Meu filho, para quem eu contei a mesma história, também devorou o jantar com um apetite fora do comum. Na verdade, ele queria comer até a pedra (sim, eu levei o conto ao pé da letra e preparei uma sopa de pedra com pedra, pescada com a concha na mesa do jantar).

O passo a passo abaixo é uma adaptação de uma receita do livro A Vida é Sopa, de Lizandra Magon de Almeida, que me trouxe a recordação dessa lenda de origem portuguesa. Do livro, também já preparei uma canja daquelas.

O livro “A vida é sopa” e a pedra da minha sopa (Foto: O Caderno de Receitas
O livro “A vida é sopa” e a pedra da minha sopa

Teste número 48: sopa de pedra
Fonte – Livro “A vida é sopa” (Pólen Livros).
Grau de dificuldade – Fácil.
Resultado – Um jantar reconfortante.

Ingredientes
½ cebola
1 dente de alho
Óleo vegetal
400 gramas de músculo limpo e cortado em cubinhos
2 folhas de louro
2 batatas
Sal
1 xícara de arroz integral
3 cenouras pequenas
1 abobrinha grande
1 punhado de vagem
1 tomate
Cheiro-verde
Azeite
Parmesão
Pimenta-do-reino
1 pedra (pouco porosa e grande, para facilitar a “pescaria” no final e evitar que alguém a coloque na boca – meu filho tentou)

Modo de preparo
Em uma panela de pressão, refoguei a cebola e o alho em um pouco de óleo. Juntei a carne e refoguei também. Acrescentei então 1,5 litro de água e fechei a panela. Quando a panela começou a fazer barulho de vapor, ajustei o fogo para o mínimo e cozinhei por 30 minutos. Aproveitei para picar a batata, a cenoura, a abobrinha, a vagem e o tomate em pedaços pequenos. Desliguei o fogo e esperei a pressão diminuir para abrir a panela. Coloquei na panela a pedra, a batata, o louro e o sal e deixei cozinhar com a tampa aberta por alguns minutos, então acrescentei o arroz integral. Cerca de 20 minutos depois, adicionei a cenoura, a abobrinha e a vagem e deixei mais alguns minutos. Por último, pus o tomate. Ao longo do cozimento, coloquei um pouco mais de água. No final, acertei o sal. À mesa, retirei a pedra e servi a sopa acompanhada de cheiro-verde picado, azeite, parmesão e pimenta-do-reino ralados na hora.

A sopa de carne com legumes e a pedra (foto: O Caderno de Receitas)

Biscoitos para o Dia dos Professores

Biscoitos para o Dia dos Professores

Fiquei feliz da vida de saber que minha amiga Maria Clara preparou junto com a filha uma receita aqui do blog, os biscoitos 1-2-3. Além da receita básica, elas fizeram versões com gengibre, mel e gotas de chocolate e com cacau, mel, castanha-do-pará e nozes. Em vidros decorados com renda e adesivos (como mostram as fotos feitas por ela), os quitutes viraram presentes para o Dia dos Professores.

Abaixo, publico novamente essa receita fácil, fácil.

Ingredientes
100 gramas de açúcar
200 gramas de manteiga
300 gramas de farinha de trigo

Modo de preparo
Com a ajuda do meu filho, amassei a manteiga com o açúcar e a farinha. Quando a massa estava bem uniforme, a estendi em uma superfície enfarinhada, usando um rolo de macarrão — estendi um pouco de cada vez, porque a massa grudava no rolo. Moldamos as bolachinhas com um cortador de biscoitos (essa é uma parte especialmente divertida para as crianças). Assei em forno pré-aquecido a 180ºC.


Para cozinhar mais:

Sanduichinhos doces de castanha-do-pará

Bolinho de castanha-do-pará recheado de manteiga baunilhada
Bolinho de castanha-do-pará recheado de manteiga baunilhada

Este é um doce bem delicado. Parece um pequeno sanduíche de bolo de castanha-do-pará. Fiz para servir na festa de aniversário do meu filho, mas pode muito bem acompanhar um chá ou um café.

Teste número 47: romanos (docinhos de castanha-do-pará)
Fonte – Caderno de receitas da minha avó Viquinha.
Grau de dificuldade – Fácil.
Resultado – Fofinho e gostoso.

Ingredientes
6 ovos (com gemas e claras separadas)
10 colheres (sopa) de açúcar
16 castanhas-do-pará (segundo a receita, também é possível usar 40 nozes ou 40 amêndoas) moídas

1 colher (sopa) de farinha de trigo
Para o recheio
100 gramas de manteiga
100 gramas de açúcar
1 clara de ovo
1 colher (café) de extrato de baunilha

Modo de preparo
Fiz uma gemada batendo as gemas e o açúcar. Juntei as castanhas moídas, a farinha de trigo e as claras batidas em neve. Despejei em um tabuleiro untado e levei ao forno médio até dourar levemente. Depois cortei a massa em quadradinhos.

Para o recheio, bati a manteiga e o açúcar, depois juntei a clara em neve e o extrato de baunilha.

Montei sanduichinhos de castanhas unindo pares de quadrados com o recheio amanteigado.

Brigadeiros, docinhos de castanha-do-pará e banana-passa recheada de doce de leite
Brigadeiros, docinhos de castanha-do-pará e banana-passa recheada de doce de leite

Mais receitas para festas

Banana-passa recheada de doce de leite

Banana-passa recheada de doce de leite

O último fim de semana teve festinha de aniversário do meu filho. Minha mãe, que mora em Vitória, veio a São Paulo me ajudar nos preparativos e me ensinou a receita deste docinho de banana gostoso, açucarado e saboroso. (Veja também a receita do docinho de castanha-do-pará e a do bolo de chocolate, que recheei com brigadeiro.)

Teste número 46: banana-passa recheada de doce de leite
Fonte – Memória da minha mãe.
Grau de dificuldade – Muito fácil.
Resultado – Bem gostoso, mas um pouco grudento (a forminha de papel é essencial).

Ingredientes
1 lata de leite condensado
Banana-passa (comprei 3 pacotinhos)
Açúcar cristal

Modo de preparo
Para fazer o doce de leite, coloque a lata de leite condensado coberta de água em uma panela de pressão. Quando a  panela pegar pressão, reduza o fogo para o mínimo e deixe cozinhar por 50 minutos. Desligue o fogo e espere que a panela perca totalmente a pressão antes de abri-la.
Corte as bananas em pedaços de 2 ou 3 centímetros. Depois corte cada um dos pedaços no sentido do comprimento, sem ir até o fim, criando uma fenda (como se eu estivesse abrindo um pão para fazer sanduíche). Com uma colher de chá, recheie as fendas com doce de leite. Por fim, espalhe açúcar cristal em um pires e passe a parte com doce de leite dos “sanduichinhos” por esse açúcar (isso evita que fiquem muito grudentos). Sirva sobre forminhas de papel.

Mais receitas para festas