Curau rápido para a menor festa junina do mundo

curau de fubá - O Caderno de Receitas

Já escrevi sobre a maior festa junina do mundo: a das minhas recordações de infância. Acontecia na vila onde eu morava, com preparativos que duravam dias e uma fogueira que subia até o céu. Evento assim nunca se repetiu na minha vida adulta. Mas neste ano a festa encolheu até quase desaparecer. Se sobreviveu foi por pouco, feito um pouco de brasa que ainda aquece no dia seguinte, sob a camada de pó.

Fiz curau de última hora, conectei numa reunião do zoom com um sarau virtual da escola, coloquei chapéu de palha no filho. E na sala do apartamento ele começou a girar e girar e girar como se o espaço pequeno, rodeado de móveis, fosse um arraial inteiro. Sorria, e eu sorri também, por encontrar alegria nas frestas da realidade dura.

RECEITA

Ingredientes

½ xícara de leite de coco (se quiser fazer o seu, veja aqui a receita do leite de coco caseiro)
1 xícara de leite
½ xícara de fubá
¼ de xícara de açúcar
1 colher (sopa) de manteiga
Canela para polvilhar

Modo de preparo

Coloque em uma panela o leite de coco, o leite, o fubá e o açúcar. Mexendo sempre para não empelotar, esquente a mistura até ferver. Acrescente a manteiga, misture e desligue o fogo.

Despeje o curau em tigelas pequenas e leve à geladeira.

Antes de servir, salpique canela.

Para cozinhar mais:

Receitas de sopa para dias que não são sopa

Tem dias que não são sopa. Temos vivido uns tantos nos últimos tempos. Um prato de sopa não resolve, mas quem sabe ajuda. Talvez lembre dias em que, quando não estávamos bem, alguém cuidava de nós. E trazia, com um prato fumegante, a sensação de que o problema se resolveria.

A cada colherada, junto com o calor, vinha uma pitada de conforto. A segurança de que ali estava alguém que sabia o que estava fazendo. Pelo menos sabia fazer uma sopa que nos esquentava por dentro de um jeito tão bom.

E, ei, pode ser que chegue um tempo, pode ser que seja hoje, em que seremos capazes de nos cuidar com nosso próprio prato de sopa. Talvez capazes até de cuidar de mais alguém.

Aqui, não vou dar receita exata, só ideias do que eu tenho feito em casa. Varie ingredientes à vontade. Porque cada um sabe o que tem em na geladeira e o que momento pede. E porque já existem tantas coisas complicadas na vida, não vamos complicar a sopa.

Cuide-se.

Se quiser mais conversa sobre comida, siga @ocadernodereceitas.

Sopa de nabo e barriga de porco

Sopa de barriga de porco e nabo - O Caderno de Receitas

Corte a barriga de porco (pancetta) em cubos e doure-os em uma panela (não precisa adicionar gordura, a barriga já tem). Depois refogue cebola, alho e nabo. Jogue um pouco de saquê ou vinho branco e deixe evaporar. Junte caldo de frango ou carne (caseiro é superfácil), missô (pasta de soja japonesa), um tico de extrato de tomate, sal. Cozinhe até os ingredientes amaciarem. Junte folhas e talos de couve-flor (ou outra hortaliça) e, se quiser, um pouco de macarrão. Espere o tempo de cozimento da massa e dos talos. Acerte o sal. No fim, salpique cebolinha.

Minestrone

Minestrone - O Caderno de ReceitasEssa sopa italiana é daquelas boas de aproveitar sobras. Aqui ela começou com cebola e alho refogados no azeite, ganhou caldo de carne caseiro (feito de sobras de verduras e legumes e ossos congelados), feijão cozido (também sobra), cenoura, beterraba, macarrão e folhas de couve-flor (poderia ser qualquer outra), sal e pimenta-do-reino.

Canja de lombo

Pode usar lombo de porco e chamar de canja? Não sei. Se preferir, chame de sopa de porco com arroz. Ou faça com frango. Eu fiz de porco porque era o que tinha no dia. O caldo, caseiro (vide receitas acima), levava pé de galinha. Então esta é uma sopa de frango e porco.
Refogue cebola e alho, doure o lombo em cubos, junte bastante caldo, cenoura, abobrinha, arroz. Tempere com orégano fresco, semente de cominho, semente de coentro, cúrcuma, páprica, pimenta-do-reino, pimenta calabresa, sal. Cozinhe até tudo ficar macio e saboroso.

Sopa de feijão com presunto crocante

Sopa de feijão e presunto crocante - O Caderno de Receitas

Vamos botar água no feijão. E folhas, macarrão, cenoura, presunto e o que estiver dando sopa para virar sopa. Bata feijão cozido e temperado (aquele que sobrou do almoço) com água ou caldo e cenoura crua. Em uma panela, toste cubos de presunto em um pouco de azeite; reserve. Na mesma panela, refogue cebola e alho, depois junte o feijão batido. Deixei ferver e, se estiver muito grosso, adicione água. Juntei alguma massa (usei pennette) e folhas picadas (usei folhas de nabo; poderia ser couve, folhas de brócolis, acelga…). Sirva com o presunto crocante, cebolinha picada, parmesão ralado e pimenta.

Outras sopas:

Sopa de cenoura assada

Sopa de tomate e ovo

Sopa de capelete da dona Ana

Sopa de capelete da nonna

Sopa de canederli: bolinhas de pão e salame em caldo fumegante]

Sopa fresca de vegetais

Sopa de pedra (e carne com legumes)

Ensopado de lentilha metido a indiano

Para cozinhar mais:

Sagu do Parador Hampel – coluna na Casa e Jardim

sagu - Parador Hampel - foto O Caderno de Receitas

Minha coluna de setembro na Casa e Jardim tratou de uma obsessão familiar: o sagu. Leia aqui também.

Em busca do sagu perdido

As pequenas obsessões contam muito sobre a gente. Minha mãe não consegue ver sagu e não comer. Em qualquer biboquinha, se tiver sagu, ela pede. Infelizmente, no Espírito Santo, onde hoje ela mora, poucas biboquinhas têm sagu. Então só em viagens, ou quando faz em casa, ela tem o gosto de reviver, ou tentar reviver, a sobremesa de vinho que comia na infância no Paraná, preparada pela mãe (que às vezes variava com sagu de suco de laranja ou de abacaxi).

Treinada desde criança, vou pelo mesmo caminho. Se vejo sagu, peço. E lembro da minha mãe que sempre pede sagu.

Foi assim no Parador Hampel, hotel campestre com 120 anos de história que foi revitalizado pelo chef Marcos Livi em São Francisco de Paula, na Serra Gaúcha. O cardápio se propõe a apresentar a cozinha do Sul. Então, claro, tem sagu — ou “caviar de gringo” (gringo, em gauchês, quer dizer descendente de italianos). “Sagu faz parte da minha infância e da infância de todo gaúcho”, diz Livi. “Lembro de abrir a geladeira da minha avó ou da minha mãe e roubar um pouco no meio da tarde, escondido, de colher.”

A receita servida pelo chef vem de Laura, mãe dele e dona da lanchonete Xis da Dona Laura em São Francisco de Paula. Experimentei no hotel cercado por araucárias, outra lembrança tão sulista, e, como sempre acontece diante de um sagu, senti como se minha mãe estivesse ao meu lado. Não estava, mas muitas vezes a presença mais forte não é a física.

Parador Hampel - foto O Caderno de Receitas

Receita

Sagu do Parador Hampel

Ingredientes

  • 500 gramas de sagu
  • 2,5 litros de vinho
  • 500 gramas de açúcar
    Para o creme
  • 4 gemas
  • 395 gramas de leite condensado
  • 2 colheres (sopa) de amido de milho
  • 2 litros de leite

Modo de preparo

  1. Coloque o sagu de molho em água fria (o suficiente para cobri-lo) por 15 minutos.
  2. Ferva o vinho. Junte o sagu com a água e o açúcar e misture.
  3. Deixe em fogo baixo por uma hora.

Modo de preparo do creme

  1. Bata no liquidificador as gemas, o leite condensado e o amido de milho.
  2. Coloque tudo em um panela com o leite até levantar fervura.

Couve-flor inteira no forno

Receita de couve-flor ao forno com páprica e alho

Gosto do visual da couve-flor assada inteira no forno e fatiada na hora de servir. Sem contar que é fácil demais de preparar.

Ingredientes

  • Couve-flor
  • Azeite
  • Páprica (doce ou picante, ao gosto do freguês)
  • Limão
  • Alho picado
  • Pimenta-do-reino
  • Sal

Modo de preparo

  1. Misture todos os temperos e esfregue na superfície da couve-flor.
  2. Coloque a couve-flor em uma assadeira e leve ao forno a 220º C até dar uma tostadinha (se o forno tiver grelha superior, vale a pena usar).

Couve-flor na chapa com manteiga de alho, limão e salsinha

Couve-flor na chapa com manteiga de alho

Não tem segredo. O que tem é manteiga, alho e salsinha, uma combinação que fica bem com couve-flor tostada e com quase tudo (ok, exagero, mas só um pouquinho).

Ingredientes

  • 1/2 couve-flor
  • 3 colheres (sopa) de manteiga
  • 2 dentes de alho picados
  • 1 colher (sopa) de salsinha
  • 1 colher (sopa) de suco de limão
  • Sal

Modo de preparo

  1. Corte a couve-flor como se estivesse fatiando pão.
  2. Derreta a manteiga e misture aos demais ingredientes.
  3. Leve as fatias de couve-flor a uma chapa bem quente. Deixe tostar um pouco de um lado, depois vire.
  4. Jogue a manteiga por cima das fatias.