[caption id="attachment_1032" align="alignleft" width="660"]sopa de pedra Uma sopa gostosa com uma história divertida[/caption]

Minha mãe nunca colocou pedra na sopa. Mas a história que contava, do homem que batia a uma porta e pedia uma panela e ingredientes para preparar uma deliciosa sopa de pedra, era suficiente para temperar com fantasia a sopa de legumes de muitas noites. Meu filho, para quem eu contei a mesma história, também devorou o jantar com um apetite fora do comum. Na verdade, ele queria comer até a pedra (sim, eu levei o conto ao pé da letra e preparei uma sopa de pedra com pedra, pescada com a concha na mesa do jantar).

O passo a passo abaixo é uma adaptação de uma receita do livro “A vida é sopa”, de Lizandra Magon de Almeida, que me trouxe a recordação dessa lenda de origem portuguesa. Do livro, também já preparei uma canja daquelas.

[caption id="attachment_1033" align="alignleft" width="660"]No livro "A vida é sopa", o frei que pedia ajuda para fazer uma sopa de pedra O livro “A vida é sopa” e a pedra da minha sopa[/caption]

Teste número 48: sopa de pedra
Fonte – Livro “A vida é sopa” (Pólen Livros).
Grau de dificuldade – Fácil.
Resultado – Um jantar reconfortante.

Ingredientes
½ cebola
1 dente de alho
Óleo vegetal
400 gramas de músculo limpo e cortado em cubinhos
2 folhas de louro
2 batatas
Sal
1 xícara de arroz integral
3 cenouras pequenas
1 abobrinha grande
1 punhado de vagem
1 tomate
Cheiro-verde
Azeite
Parmesão
Pimenta-do-reino
1 pedra (pouco porosa e grande, para facilitar a “pescaria” no final e evitar que alguém a coloque na boca – meu filho tentou)

Modo de preparo
Em uma panela de pressão, refoguei a cebola e o alho em um pouco de óleo. Juntei a carne e refoguei também. Acrescentei então 1,5 litro de água e fechei a panela. Quando a panela começou a fazer barulho de vapor, ajustei o fogo para o mínimo e cozinhei por 30 minutos. Aproveitei para picar a batata, a cenoura, a abobrinha, a vagem e o tomate em pedaços pequenos. Desliguei o fogo e esperei a pressão diminuir para abrir a panela. Coloquei na panela a pedra, a batata, o louro e o sal e deixei cozinhar com a tampa aberta por alguns minutos, então acrescentei o arroz integral. Cerca de 20 minutos depois, adicionei a cenoura, a abobrinha e a vagem e deixei mais alguns minutos. Por último, pus o tomate. Ao longo do cozimento, coloquei um pouco mais de água. No final, acertei o sal. À mesa, retirei a pedra e servi a sopa acompanhada de cheiro-verde picado, azeite, parmesão e pimenta-do-reino ralados na hora.

[caption id="attachment_1034" align="alignleft" width="660"]A sopa de carne com legumes e a pedra A sopa de carne com legumes e a pedra[/caption]

1Pingbacks & Trackbacks on Sopa de pedra (e carne com legumes)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *