Categoria: Da minha família

Receitas dos cadernos da minha mãe e da minha avó materna.

Pão, pão, pão, queijo, queijo, queijo (3 receitas de pão de queijo)

Pão de queijo de forminha (O Caderno de Receitas)

Dia do Pão de Queijo? Existe e é hoje. Aproveite a desculpa para fazer uma destas três receitas de pão de queijo.

A primeira, pão de queijo de forminha, é de casa, veio da minha tia-avó Myrian (e publiquei no blog no jornal O Globo). A segunda, que eu já tinha postado aqui, é da chef Helô Bacellar, do Lá da Venda. A terceira, aprendi em um workshop com o padeiro Rogério Shimura (lei também 10 coisas que aprendi sobre pão de queijo com Rogerio Shimura).

Qual é a melhor? Só fazendo as três para tirar a prova!

Pão de queijo de forminha da tia Myrian

Ingredientes

  • 2 ovos
  • ½ xícara de queijo ralado (misturei parmesão e minas padrão)
  • ½ xícara de óleo
  • 1 xícara de polvilho azedo
  • Sal a gosto (varia conforme o teor de sal dos queijos)

Modo de preparo

  1. Misture todos os ingredientes.
  2. Despeje a massa em formas de empadinha untadas, sem encher até a borda.
  3. Asse em forno pré-aquecido a 220ºC até que fiquem levemente dourados

Pão de queijo de Helô Bacellar

O pão de queijo do Lá da Venda já foi eleito o melhor de São Paulo. Ela indica usar um bom polvilho, qualquer queijo saboroso e firme (bom de ralar) e ovos caipiras.

Ingredientes

  • 2 xícaras de água
  • 1/3 de xícara de óleo
  • 1 colher (sopa) de sal
  • 3 xícaras de polvilho doce
  • 4 ovos médios
  • 3 xícaras de queijo de minas curado ralado grosso

Modo de preparo

  1. Numa panela média, aqueça a água, o óleo e o sal.
  2. Quando ferver, junte o polvilho de uma só vez e mexa até engrossar e formar uma bola que se solte da panela.
  3. Transfira a massa para a tigela da batedeira e espere amornar, cerca de dez minutos.
  4. Enquanto isso, aqueça o forno a 220°C (alto) e separe duas assadeiras grandes (não é preciso untar).
  5. Sempre batendo, junte o primeiro ovo à massa e espere até que tudo esteja completamente incorporado.
  6. Então junte o segundo ovo e espere até ter sido absorvido pela massa para em seguida acrescentar o terceiro e o quarto ovo, um a um, seguindo o mesmo procedimento.
  7. Por fim, misture o queijo.
  8. Unte as mãos com um fio de óleo, pegue porções de massa com uma colher de chá, faça 40 bolinhas e espalhe nas assadeiras, mantendo um espaço livre entre elas.
  9. Asse os pãezinhos por uns 20 minutos, até que estejam crescidos e dourados.

Pão de queijo de Rogerio Shimura

Dica do padeiro: um pouco de parmesão acrescenta sabor a pães feitos com o queijo meia-cura cozido e sem muito gosto que muitas vezes é vendido em supermercados. Agora, se você for usar um bom Canastra ou outro queijo de leite cru intenso, fique só com ele, sem misturar parmesão.

Ingredientes

  • 375 gramas de polvilho azedo
  • 125 gramas de polvilho doce
  • 10 gramas de sal (2 colheres de chá)
  • 75 gramas de óleo (ou 100 mililitros)
  • 300 gramas de leite (300 mililitros)
  • 75 gramas de ovos (cerca de um ovo e meio)
  • 250 gramas de queijo meia-cura (2 xícaras)
  • 25 gramas de queijo parmesão (3 colheres de sopa)

Modo de preparo

  1. Coloque os polvilhos e o sal em um recipiente.
  2. Em uma panela, aqueça o óleo e o leite. Espere ferver (o leite espumar sobre o óleo), depois despeje esse líquido quente lentamente sobre os polvilhos. Misture até esfriar (parar de soltar fumacinha), então adicione o ovo e misture até incorporá-lo. Por último acrescente os queijos ralados.
  3. Faça bolinhas de 50 gramas e coloque numa assadeira untada.
  4. Leve ao forno pré-aquecido a 180 ºC por cerca de 20 minutos ou até o pão de queijo dourar.

Para cozinhar mais:

Livro Cozinha de Vó

Capa do Livro Cozinha de Vó - Mariana Weber - Superinteressante

Rocambole de batata e frango — ou umas sobras bem enroladas (post no Globo em 7/8)

Escrevi hoje no site do Globo sobre a receita de rocambole da minha bisavó.

O texto, você lê também aqui.

Rocambole de batata e frango

Fazia tempo que eu pensava em testar este prato anotado no caderno de receitas da minha mãe: rocambole da dona Maria. Sentia curiosidade, mas nunca encontrava ocasião. E, quando a gente não encontra ocasião, alguma coisa tem.

Maria era minha bisavó por parte de pai, celebrada na família pelo talento na cozinha e lembrada por mim também pelas broncas terríveis que dava — “Acaba de nascer um ponto preto no seu coração!”, dizia para crianças malcriadas.

Gastei umas horas razoáveis da infância calculando o tamanho das manchas dentro do meu peito, mas acho que não vem daí a enrolação para enrolar rocambole. O problema era uma dose de preguiça, uma colherada de medo de errar e uma pitada de mau humor contra o que me parecia uma complicação anacrônica, um salamaleque culinário de tempos passados. Enrolar rocambole pro jantar? Quer que eu borde a toalha da mesa também?

E aqui estou eu mordendo a língua, digo, o rocambole. Porque finalmente enrolei o dito-cujo e descobri que ele embala maravilhosamente sobras de carne. Quem vai lembrar do resto do frango assado de domingo quando na segunda-feira ele vem refogado com tomate e entra no meio de uma massa bem batatuda? Viva a bisavó Maria! (Acho que ganhei um pontinho vermelho no coração.)

Receita

Ingredientes

Para a massa:

  • ½ quilo de batatas
  • 2 colheres (sopa) de farinha de trigo
  • 1 xícara de leite quente
  • 1 ovo (com a clara batida em neve)
  • ½ xícara de parmesão ralado (ou quantidade a gosto)
  • 1 colher (sopa) de manteiga derretida (mais um tanto para untar)
  • Sal a gosto

Para o recheio

  • Azeite
  • ½ cebola
  • 2 dentes de alho
  • Sobras de frango assado (uma sobrecoxa ou um pedaço de peito ou o que você tiver à mão)
  • 1 lata de tomate pelado
  • Salsinha
  • Sal a gosto
  • Pimenta-do-reino a gosto

Modo de preparo

  1. Cozinhe as batatas, depois as descasque e as amasse com um garfo.
  2. Misture as batatas com os outros ingredientes. Coloque por último a clara em neve, mexendo levemente, só o suficiente para incorporá-la à massa.
  3. Unte com manteiga uma assadeira de 25 x 35 cm.
  4. Espalhe a massa do rocambole na assadeira. Leve ao forno pré-aquecido a 180ºC e asse até firmar e ficar levemente dourado.
  5. Espere pelo menos meia hora antes de desenformar cuidadosamente sobre um pano de prato úmido.
  6. Faça o recheio: refogue a cebola e o alho picados em azeite; junte o frango e o tomate; quebre os tomates com uma colher; deixe apurar um pouco; junte a salsinha; acerte sal e pimenta. (Você também pode improvisar outros recheios, com carne de boi ou camarão, por exemplo.)
  7. Espalhe uma camada fina do recheio sobre o rocambole.
  8. Com a ajuda do pano, levante a massa e vá enrolando até formar o rocambole.
  9. Retire o pano e aqueça no forno (se não for comer na hora, guarde na geladeira embalado no pano).

Receita de rocambole de batata e frango

Para cozinhar mais:

Livro Cozinha de Vó

Capa do Livro Cozinha de Vó - Mariana Weber - Superinteressante

Frango assado para dias de preguiça

Frango assado para dias de preguiça (foto: O Caderno de Receitas)

Eu tenho preguiça. Às vezes uma preguiça danada. Geralmente mais preguiça de lavar louça do que de cozinhar. E mais preguiça ainda de pagar por comida mais ou menos. Para dias de preguiça faminta, gosto de deixar que o tempo e o calor trabalhem por mim na cozinha (será que só na cozinha?). E frango assado pode se encaixar nessa categoria: basta colocar na assadeira, misturar uns temperos, levar ao forno, esperar, comer.

A seguir, a receita. Se é que a gente pode chamar de receita. É mais uma ideia de improviso que funcionou. E uma sugestão para você improvisar a sua, com os seus temperos. Mas, se você estiver com preguiça até de de improvisar, aí vai a lista do que usei.

(Ah, você gosta de frango assado? Veja outras receitas aqui)

Ingredientes

  • Sobrecoxas de frango
  • Cebola em pedaços grandes
  • Alho espremido
  • Azeite
  • Suco de limão
  • Páprica doce
  • Cominho
  • Alecrim fresco
  • Sal
  • Pimenta-do-reino moída na hora
  • Salsinha fresca

Modo de preparo

  1. Em uma assadeira, misture o frango aos temperos, exceto a salsinha.
  2. Asse em forno pré-aquecido a 220ºC.
  3. Na hora de servir, espalhe por cima salsinha picada.

Para cozinhar mais:

Livro Cozinha de Vó

Capa do Livro Cozinha de Vó - Mariana Weber - Superinteressante

Gelatina de manga, amora e limão — com fruta de verdade

gelatina de manga e amora

Meu filho me ajuda a experimentar de novo o gosto do mundo como se fosse a primeira vez. Até o gosto de gelatina, em que eu não via a menor graça desde que deixei de ser criança. Reaprendi a gostar depois de fazer para o Pedro — mas não aquela de sabor artificial e cores berrantes, e sim a preparada com fruta mesmo.

Essa gelatina com fruta de verdade foi tema da minha coluna na revista Crescer. Faz um sucesso danado com as crianças, meu filho e outras.

Você pode variar as frutas mas algumas não vão dar certo, como o abacaxi fresco, que tem uma enzima que atrapalha a gelificação (uma possível solução é aquecer o suco ou comprar uma versão pasteurizada). Muito limão também pode dificultar o processo, mas na proporção que usei funcionou.

Experimentei com limão, amora, manga, suco de uva… Alguns nem adocei, outros ficaram melhor com mel ou açúcar.  Em geral, prefiro não coar, mas a amora, por exemplo, pode ter sementes chatinhas.  Dá para colocar em formas próprias para gelatina e desenformar ou servir direto no recipiente em que ela endureceu — o que evita desmoronamentos… 

Se quiser desenformar, coloque o fundo da forma em uma tigela com um pouco de água morna, sem molhar a gelatina, e espere alguns instantes antes de virar a gelatina sobre o prato em que vai servir. Se não funcionar de primeira, volte à água morna, espere um pouco mais e tente novamente.

Gelatina de manga

Ingredientes

  • 1 manga sem muito fiapo, como a palmer
  • 1 envelope de gelatina sem sabor em pó

Modo de preparo

  1. Bata no liquidificador manga e água (o suficiente para a mistura ficar com 400 ml).
  2. Misture bem a gelatina em 1/4 de xícara de água fria. Leve ao fogo baixo, mexendo sempre e sem deixar ferver, para que se dissolva completamente.
  3. Misture a água com gelatina ao suco de manga e despeje em formas ou tigelas. Leve à geladeira para firmar.

Gelatina de amora

Ingredientes

  • 150 gramas de amoras
  • 2 colheres de sopa de mel (ou a gosto)
  • 1 envelope de gelatina sem sabor em pó

Modo de preparo

  1. Bata as amoras com mel e água (o suficiente para mistura ficar com 400 ml). Coe passando por uma peneira.
  2. Misture bem a gelatina em ¼ de xícara de água fria. Leve ao fogo baixo, mexendo sempre e sem deixar ferver, para que se dissolva completamente.
  3. Misture a água com gelatina ao suco de amora e despeje em formas ou tigelas. Leve à geladeira para firmar.

Gelatina de limão

Ingredientes

  • 1 limão
  • 2 colheres sopa de mel (ou a gosto)
  • 1 envelope de gelatina sem sabor em pó

Modo de preparo

  1. Faça 400 ml de suco com o limão, o mel e água.
  2. Misture bem a gelatina em ¼ de xícara de água fria. Leve ao fogo baixo, mexendo sempre e sem deixar ferver, para que se dissolva completamente.
  3. Misture a água com gelatina ao suco de limão e despeje em formas ou tigelas. Leve à geladeira para firmar.

Para cozinhar mais:

Livro Cozinha de Vó

Capa do Livro Cozinha de Vó - Mariana Weber - Superinteressante

Picolé de caipirinha: drink gelado de limão ou maracujá

picolé de caipirinha de limão e de maracujá

Eu fiz os picolés de caipirinha inicialmente pensando no Carnaval, mas eles não são uma má ideia para um fim de semana qualquer. Talvez este fim de semana qualquer.

Você pode variar com as frutas de sua preferência, ou mesmo tentar outros drinques. Só não exagere no teor alcoólico, porque:

  • A gente tem a tendência de consumi-lo mais rápido do que toma um drinque, até para o picolé não derreter.
  • Álcool congela a uma temperatura mais baixa que água. Se a proporção dele na mistura for alta, talvez não solidifique. (O site The Spruce Eats sugere quatro parte de água ou suco para uma de bebida alcoólica).

Respeitados os princípios acima, o preparo é simples. Tão fácil quanto fazer uma caipirinha.

Ah, um cuidado adicional: se você tiver criança em casa, não dê bobeira com o picolé no freezer para evitar confusões.

Receita

Ingredientes

  • Água
  • Cachaça boa
  • Limão, maracujá ou a fruta da sua preferência
  • Açúcar

Modo de preparo

  1. Misture 200 ml de água, 50 ml de cachaça boa, fruta (suco de 1 limão ou polpa de 1 maracujá), 3 colheres de chá de açúcar (ou a gosto).
  2. Coloque em formas ou copinhos e espete palitos. Se quiser, no picolé de limão acrescente fatias bem finas da fruta.
  3. Leve ao congelador e espere firmar.

Para cozinhar mais:

Compre na nossa loja online!

Capa do Livro Cozinha de Vó - Mariana Weber - Superinteressante